Métodos de extração dos óleos essenciais

Os óleos essenciais são substâncias fascinantes, pelo facto de possuirem propriedades terapêuticas e, ainda, aromas intensos e muito variados, aos quais é impossível ficar indiferente. 

Existem diversos métodos de obter extratos de plantas, mas só podemos chamar de óleo essencial aos produtos obtidos por destilação ou expressão de uma planta ou de parte de uma planta.

No caso da destilação, ela pode ocorrer de diferentes formas: com o material vegetal totalmente imerso em água que é levada à ebulição; com o material vegetal acima da água, separado dela por uma grelha; com geração de vapor de água numa caldeira, o qual é injetado, a pressão controlada, no destilador que contém o material vegetal. 

Deste modo,  sob o efeito do calor, a água transforma-se em vapor, arrastando com ele as moléculas aromáticas existentes no material vegetal. A água volta a condensar numa serpentina e é recolhida. A diferença de densidade entre os dois líquidos permite a separação entre o óleo essencial e a água condensada aromatizada (hidrolato).

Por outro lado, a expressão é um processo mecânico a frio. É o método mais usado para a extração de óleos de frutos cítricos, como laranja, limão e bergamota. Os frutos são colocados inteiros e diretamente numa prensa hidráulica que faz a recolha do suco e dos óleos presentes na casca. Essa mistura é depois transferida para uma centrifugadora onde ocorre a separação do óleo puro. 

Na próxima publicação falaremos da composição química dos óleos essenciais. Até lá!